Pesquisar no site

Tamanho original

Realizações da Gestão 2019 - 2021

Comunidades

Categoria continua na luta por reposição salarial justa

 

Apesar de ter apresentado superávit e a folha hoje não ultrapassar o teto estipulado pela Lei da Responsabilidade Fiscal, o Governo Municipal insiste em apresentar propostas de reajuste salarial que não repõem nem a inflação do período. Por isso, a assembleia Geral da categoria municipária de Porto Alegre, realizada na noite dessa segunda-feira (16/5), na quadra da Imperadores do Samba, aprovou a proposta do Simpa, para ser levada à comissão de negociação.


A direção da ACESPA concorda com todas as reivindicações. 


Alguns dos itens:


Vale-alimentação: Reposição de 25% a partir de maio de 2022.


Progressões: Biênio 2012/2014: início do pagamento regular em julho com atualização nominal dos valores e retroativos em 70 parcelas.


Reposição salarial: Aplicação do índice correspondente ao período do governo Melo (janeiro/21 a abril/22), que foi de 14,79%. Além dos 4% pagos na folha de abril, serão levados dois cenários de parcelamento do restante da reposição:

1) 5,83% em maio/22 e 4,29% em novembro/22; ou

2) 5,06% em maio/22 e 5,06% em novembro/22.

3) Compromisso do governo em fazer a reposição da inflação de acordo com o IPCA nas datas-bases de 2023 e 2024.







ACESPA busca atualizar sua missão,visão e valores

 


A ACESPA promoveu a segunda reunião sobre o Planejamento Estratégico em 2022. Um dos objetivos dos encontros é modernizar tópicos da entidade. Por isso, foram alterados alguns aspectos dos valores e visão da Associação. “Em 2009, na gestão da Dione Borges de Carvalho, foram definidos esses conceitos, mas atualmente sentimos que precisava de algumas adequações em especial à questão de valores, onde incluímos ética e comprometimento”, resume a presidente, adm.Rita Eloy.


Abaixo, os dois tópicos completos:


VALORES:


A ACESPA ser reconhecida como uma referência, através da atuação dos associados que desempenham suas atividades nas áreas administrativa, financeira, econômica, estatística, contábil*, atuarial e de controle interno, dos órgãos municipais.


VISÃO:


Ética; Comprometimento; Transparência; Respeito à diversidade; Democratização das políticas e ações; Representatividade e responsabilidade de gestão.


*A classe de cargos de contadores alterou a nomenclatura para auditores de controle interno.


Planejamento Estratégico

Rita explica tambem explica que hoje um dos maiores desafios das entidades é criarem planos que se sustentem no longo prazo. “No caso, da ACESPA, precisamos captar renovar o quadro social e ao mesmo tempo criar formas de receita que não dependam dos novos sócios. Por ser a primeira vista algo conflitante torna ainda mais complexo estabelecer diretrizes que vão nortear a Associação pelos próximos anos”, sublinha Rita. 


O plano estratégico consiste na coleta de informações sobre o ambiente interno e externo. Isso fornece um panorama dos desafios que a organização enfrentará por causa do mercado e por causa de suas fragilidades de negócio. “Parece algo voltado apenas para o mundo dos negócios, mas servem para as entidades também”, argumenta Rita. 

Ela esclarece que na avaliação de ambiente externo são analisados aspectos como cenário econômico, político e social, comportamento do público-alvo e tendências para o ramo da empresa, mercado, concorrentes, variáveis que vão além dos muros da empresa. Já na avaliação de ambiente interno são analisados pontos fortes e fracos da organização, recursos disponíveis, processos, riscos de negócio, entre outros.

Rita finaliza que o envolvimento das pessoas é crucial para o sucesso da entidade. Segundo ela, as pessoas (sócios) permeiam todas as etapas do planejamento estratégico. Por isso, elas são muito importantes e merecem uma atenção especial. “É preciso tornar as pessoas parte da estratégia e estabelecer um canal de comunicação efetiva e transparente com elas. Algumas práticas interessantes para engajar os colaboradores é reforçar missão, valores e visão  da entidade”.






Governo faz nova proposta de reposição, porém servidores ainda consideram insatisfatória

 Executivo apresentou os dados da nova proposta. 
                       

A prefeitura de Porto Alegre apresentou nova proposta de reposição para os servidores públicos. Os índices foram divulgados durante reunião entre o Poder Executivo e o Simpa. A gestão municipal foi representada no encontro pelos secretários de Administração e Patrimônio, André Barbosa, de Governança, Cássio Trogildo, e  Extraordinário de Enfrentamento ao Coronavírus, César Emílio Sulzbach.


Conheça a proposta do Governo: 


– Reposição salarial de 10,06% em três parcelas de 4% (abril/22), cujo pagamento já ocorreu; 3% (julho/22) e o saldo em novembro/22”;

– Reajuste do vale-alimentação de 25%, a partir da folha de pagamento de maio/22;

– Progressões funcionais biênio 2012-2014. Começo de pagamento regular em julho de 2022, juntamente com os valores retroativos em 70 parcelas iguais aos servidores ativos e mediante cronograma de pagamento, no mesmo período, para os inativos;

– Progressões funcionais biênio 2014-2016, abertura do processo em novembro de 2022.


Essa ação foi a resposta que o Governo apresentou para a contra-proposta do Simpa que era a seguinte:

Reposição salarial:

- Pagamento da inflação do período de data-base da administração atual, de maio de 2020 até abril de 2022, que soma 19,53%.


- Pagamento de 10,06% imediato, com parcela de 4% em abril e 6,06% em maio. Os 9,47% restantes, divididos nos meses de agosto e novembro.

Reajuste vale-alimentação:

- 19,53% a partir da folha de pagamento de abril de 2022.

Progressões funcionais biênio 2012-2014:

- Começo do pagamento regular em julho de 2022, junto com os valores retroativos em 80 parcelas iguais aos servidores ativos e mediante cronograma de pagamento, no mesmo período, para todos os inativos.

A presidente da ACESPA, a adm. Rita Eloy, revela que os associados da entidade classificaram a nova proposta do Poder Executivo como insatisfatória: “Pois sabemos que poderia dar mais em relação à reposição da inflação no período desta gestão, que já está em 15%. O Governo vai parcelar e ainda dar somente10,06%. Vamos receber menos e a conta gotas. Pela realidade financeira do município, o tesouro apresenta superávit, daria para dar um percentual maior ”. 


Rita acrescenta que a folha salarial da prefeitura está bem abaixo do limite prudencial (51,3%) e do limite da Lei de Responsabilidade fiscal que é de 54%. 


Para debater a nova proposta e avaliar o rumo das reivindicações, o Simpa convoca os servidores públicos para uma Assembleia Geral na próxima segunda-feira, dia 16. O encontro vai acontecer na 

quadra da Imperadores do Samba (Avenida Padre Cacique, 1567), a partir das 18h30min.

Fonte: Simpa