Pesquisar no site

Tamanho original

Realizações da Gestão 2019 - 2021

Comunidades

Mulheres escrevem o passado, o presente e o futuro da ACESPA


Para comemorar o Dia Internacional das Mulheres,  a  ACESPA ressalta a importância de algumas delas nos seus 40 anos de história. A solidificação da entidade tem a digital de mulheres fortes, corajosas, desbravadoras. Elas foram fundamentais na construção do protagonismo da Associação na luta pelo direito dos servidores municipais. 

Uma linha do tempo que tem como data simbólica o dia 12 de agosto de 1991,  quando o presidente da ACESPA, o Administrador Pedro Antonio Toffoli, solicitou afastamento em virtude de razões familiares. Ele foi substituído pela 1º Vice Presidente, a Administradora Regina Helena Lima Braga. Ela assumiu o cargo quatorze dias depois. Regina Helena Lima Braga tornava-se assim a primeira mulher a comandar a entidade.

Naquela direção tinha outra figura fundamental para alavancar a força das mulheres a frente da entidade: Maria Alice Falcão. O sucesso dessas duas vanguardistas serviu como combustão para outras personagens brilharem e marcarem época na Associação. 

Vera Lucia Broki Brasil

No final de 1995, Vera Broki assumiu a ACESPA. A Administradora foi fundamental para modernizar os processos da entidade. Como por exemplo, comprar o primeiro computador. Outra mulher importante nos anos 90 foi Sílvia Rosa Winter, que foi vice-presidente na gestão do Jardel da Borba Cunha. Infelizmente, ela faleceu durante o mandato.

Uma líder foi determinante para dar uma guinada na ACESPA: Dione Borges de Carvalho. A Administradora assumiu a entidade em 2009 e notou um certo distanciamento das lutas dos servidores. O foco estava no caráter social da Associação. Com diagnóstico rápido e preciso, ela alterou essa realidade. “Voltamos a ser protagonista na luta pelas garantias e direitos dos servidores. Não foi a mudança com a intensidade que eu gostaria, mas fizemos o alicerce para o modelo que hoje vigora na entidade”, explica. 

Essas lideranças femininas servem de exemplo e inspiração para quatro mulheres que nos dias atuais são fundamentais para a ACESPA seguir trilhando seu caminho. 

Rita de Cassia Reda Eloy 

Presidente desde 2019, Rita Eloy é uma batalhadora incansável na luta do direito dos servidores. A Administradora mostra abnegação em nome da entidade e não tem medo de nada quando o assunto é manter os benefícios dos sócios da ACESPA. Além disso, investiu no incremento de parcerias e na comunicação da Associação. “Nossas metas devem ser amplas, almejando atingir várias frentes de trabalho. Ações, estratégias para a melhoria do atendimento do nossos associados. Tem o lado técnico, político, mas também o social. As mulheres têm essa sensibilidade de agregar e somar várias questões simultaneamente”. 

Rita aposta no crescimento do número de mulheres como sócias da entidade. “Nosso quadro possui muitas mulheres capacitadas para gerir a ACESPA nos próximos anos”, sorri.  

Elisa Marcon Aquino Kerber

Para mirar o futuro, a Associação precisa ter estabilidade financeira. Essa grande responsabilidade atualmente está nas mãos da Administradora Elisa Marcon Aquino Kerber, tesoureira da entidade. Na opinião dela, a participação das mulheres na gestão de entidades associativas, como a ACESPA, reforça a presença na tomada de decisões que impactam não só a nós mulheres, mas o todo. “Felizmente, os caminhos estão cada vez mais abertos para quem tem disposição, espero inspirar mais mulheres a se envolverem em ações e entidades que promovam o bem-estar coletivo”, destaca.

Adriana Nunes Paltian

Outro posto chave ocupado por uma mulher na entidade é a presidência do Conselho Fiscal. Com 20 anos de Associação, Adriana Paltian, comanda o setor com firmeza e amabilidade. A atual Diretora-Geral do Fundo Municipal de Saúde da Prefeitura de Porto Alegre considera que as mulheres sempre encontraram um ambiente acolhedor na ACESPA e isso serve como um estímulo para o exercício da liderança e da atuação em prol dos associados. “Há muito respeito, tratamento igualitário e consideração para com as mulheres na entidade, ocorrendo o reconhecimento de suas competências de forma natural e afirmativa”, elogia. 

Na organização disso tudo está a funcionária Caruline da Rosa Gonçalves. Ela simboliza a secretária moderna: assessora a diretoria nas reuniões e eventos, atende os associados, cuida do financeiro, controla os convênios, administra os apartamentos em Gramado. Mas essa gama de responsabilidades não veio do dia para a noite. Foi fruto do trabalho duro dela desde que colocou os pés pela primeira vez na ACESPA no dia 23 de junho de 2008.

“É até difícil explicar como gosto de trabalhar na ACESPA. Não tenho problemas com ninguém e todo mundo me trata muito bem. Costumo dizer que é a minha segunda casa”, pontua com gratidão. 

Porém, é precioso sempre formar outras lideranças e muitas associadas novas da entidade possuem esse perfil. Entre elas, Flávia Pereira da Silva. A Administradora do Previmpa entrou na ACESPA em 2020. 

Conforme a avaliação da servidora, o diferencial da liderança feminina é ser voltada para o cuidado e o bem-estar de todos. “A conquista de espaços importantes de representação nos órgãos de classe e no serviço público é primordial para avançarmos nas questões de igualdade de oportunidades. Ocuparmos os espaços de tomada de decisão é fundamental para a conquista de paridade de condições de trabalho e de carreira”, avalia Flávia.

Usando o passado como exemplo, consolidando o presente e de olho no futuro, a ACESPA quer continuar sendo um espaço de igualdade onde as mulheres se sintam representadas e empoderadas. A Associação parabeniza todas as associadas e deseja sucesso profissional e pessoal.