Tamanho original

Realizações da Gestão 2019-2020

Comunidades

MUNICIPÁRIOS DE PORTO ALEGRE EM ESTADO DE GREVE


Com 2,5% de aumento, você faz o quê? LUTA!
O prefeito Fortunati desrespeita os municipários ao apresentar reajuste parcelado da inflação. A categoria rejeitou a proposta, deliberando, na assembleia geral do dia 8 de maio, pelo estado de greve a realização de paralisação no próximo dia 15 de maio.

Fortunati gasta tudo com a COPA
O prefeito, que não tem tempo para dialogar diretamente com a categoria, alega que não tem recursos para a valorização dos servidores. Mas a prefeitura, somente para a Copa 2014, já renunciou mais de R$ 28 milhões em impostos (2010/2011/2012) e priorizou quase R$ 1 bilhão para as obras que “preparam” a cidade para o evento. Com a manutenção da Secretaria Extraordinária da Copa, prevê um gasto de R$ 8 milhões somente para este ano.
Dinheiro que falta para a saúde, educação e para valorizar o servidor!

Com + R$ 0,97 no vale-alimentação você faz o quê? LUTA!
A RESPOSTA DO GOVERNO ÀS REIVINDICAÇÕES DOS MUNICIPÁRIOS FOI: 
Reposição parcelada da inflação (INPC), com 2,5% em maio e o restante em janeiro de 2015.
PADRÃO 2: não está garantido o pagamento do salário mínimo e foi remetido para análise da PGM
Vale-alimentação: reajuste de R$ 0,97 - negada a inclusão dos aposentados e pensionistas;
Assistência à Saúde: será lançado um edital que ainda precisa passar pelo prefeito;
Plano de Carreira: nenhuma informação concreta;
Plantonistas: negou a reivindicação da categoria e acolhe o parecer da PGM;
Gratificações: rejeitou a proposta aprovada pela categoria;
Troca de Padrão: todos os setores que estão solicitando troca de padrão (monitoras, operários, assistentes administrativos e outros), o governo remete ao Plano de Carreira.
Faltas da paralisação da Saúde: o comitê de política salarial afirma que está aguardando o resultado do processo judicial em andamento;
Assédio moral - o governo diz que não se responsabiliza pelas denúncias feitas e diz que está criando um código de ética para o servidor.
Insalubridade: SAÚDE – o governo desqualifica a proposta e remete para os laudos existentes. FASC – o governo não se compromete e remete à análise técnica do SUAS;
Piso Salarial do Magistério: o governo entende que já cumpre a Lei do Piso no Ensino Fundamental e está discutindo a ampliação para a Educação Infantil.
Celetistas: a extensão das vantagens estatutárias para os celetistas, o governo remete para o Plano de Carreira.
Aposentados: o governo não reconhece a paridade para os aposentados.

Somente com luta e mobilização vamos conquistar:
20% DE REAJUSTE SALARIAL
VALE-ALIMENTAÇÃO DE R$ 23,00
VALORIZAÇÃO, ISONOMIA SALARIAL

E SERVIÇO PÚBLICO DE QUALIDADE

Fonte: site do SIMPA